Pesquisar

Livro: O Círculo Rubi
Autora: Richelle Mead
Páginas: 336
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5

“eu a amava mais do que jamais imaginei ser possível amar uma pessoa. Muito embora, a realidade na qual vivíamos? Bem, vamos apenas dizer que eu nunca realmente imaginei qualquer coisa como isso também. Em todas as nossas fantasias anteriores, nós sonhamos com locais exóticos e o mais importante a liberdade. Ficar enfurnado em pequenos conjuntos de sala nunca fez parte de nenhum plano de evasão, muito menos de uma fuga romântica.”

Sydney e Adrian se casaram e agora vivem na corte sob proteção da rainha, e enquanto continuarem nela poderão se livrar dos alquimistas, mas essa viva se escondendo não está fazendo bem a nenhum dos dois, principalmente para Sydney.

Tanto para os alquimista como para alguns morois, um casamento entre um moroi e uma humana é algo hediondo. E ter que conviver com essa hostilidade é parte do dia a dia do casal. Além disso, a jovem Sydney precisa aturar uma sogra que não aprova seu casamento com o filho e tem de se adaptar ao horário vampiresco.

Tudo em seu mundo está mudando muito rápido e a levando para um estado de exaustão. Enquanto isso, Adrian continua tendo alucinações de sua falecida tia Tatiana, que continua falando baboseiras em seu ouvido.

Embora esteja segura, o coração de Sydney se encontra apertado desde que Jill Dragomir desapareceu. O sumiço da jovem princesa vampira coloca em risco toda a estabilidade política dos Moroi. Agora Sydney precisa descobrir quem está por trás desse sequestro para dar um jeito de trazer a amiga de volta e, ao mesmo tempo, alcançar sua própria liberdade.

“Era um perfeito, muito necessário, momento romântico... ao menos, era até a porta se abrir.”

Não é nenhuma novidade que eu amo essa série, foram cinco livros apenas do spin-off, acompanhando esse mundo e os personagens que nele vivem, apenas para chegar a esse final. Foi um longo caminho, por isso esperava um final mais do tipo “épico”, o que não aconteceu. Mas foi um belo e emocionante término.

Em base, o livro foi um fechamento de pontas soltas, tanto da série “Bloodlines” como de “Vampire Academy”. Apesar de amar a série, durante a leitura de todos os livros senti falta do desenvolvimento de outros personagens, como Eddie e Jill, que acabaram perdendo o espaço na medida em que ela aumentava o foco para o relacionamento do casal principal. A autora preferiu se manter focada nos protagonistas e isso me incomodou um pouco nos outros livros, mas não seria no último livro que ela exploraria algo do tipo, ou a leitura se tornaria pesada e tediosa.

Mesmo que não tenha ocorrido uma exploração de outros personagens nesse livro, tivemos uma participação mais ativa dos personagens principais. Além de termos mais visualização de velhos personagens: Dimitri e Rose. O amado casal de ouro, assim como Eddie e Neil, tiveram mais participação na trama.

Cheio de revelações que todo amante de VA estava louco para saber e uma revelação que poderá mudar o mundo dos vampiros (e algo que nós, fanficcionadas, já pensávamos na possibilidade. E TODA A REZA VALEU A PENA!! haha)

Uma leitura gostosa, intensa. Um livro que eu poderia ter lido em um dia, mas fiquei com pena e... meu coração ainda não tinha se acostumado com a ideia de um fim. Um final muito fofo, seus personagens cativantes irão fazer muita falta, então espero que a autora decida nunca parar de escrever algo sobre esse mundo. 

Observação: Lindas: Sim ou claro? Os livros de “Bloodlines” são meus amores, assim como os livros de “Vampire Academy”, e amo as capas brasileiras. São lindas, chamativas e com cores vibrantes <3

“— Sydney — Adrian me interrompeu, segurando meu rosto entre as mãos. — Nunca, nunca pense desse jeito. Não me arrependo de nada que enfrentamos juntos. Estar com você é a melhor coisa que poderia ter me acontecido, a única decisão perfeita que tomei nessa minha vida atrapalhada e sem juízo. Faria tudo de novo para ficar ao seu lado. Nunca duvide disso. Nunca duvide do que sinto por você.”


~Talita B.


Deixe um comentário