Pesquisar

Livro: Escândalo
Autora: Therese Fowler
Páginas: 384
Editora: Novo Conceito
Classificação: 4/5


Todos nós já ouvimos falar de Romeu e Julieta e sabemos que este é um dos romances mais adaptados literariamente. Se não, imagine uma história em que dois jovens se amam, porém esse sentimento é proibido pelos pais, pela sociedade, pelo mundo. 
O velho "somos eu e você contra o mundo". 
Dito isso, apresento-lhes "Escândalo", um romance escrito por Therese Fowler que mistura sexting - mensagens de texto com conteúdo pornográfico -, a experiência própria da autora - ao final do livro, Therese faz uma nota contando que seu filho passou por uma situação parecida com a de Anthony, o protagonista do livro - e o clássico Romeu e Julieta ambientado no século 21.
"Ah, ser amada. Ter um amor, um amor de verdade, não do tipo fácil das faixas musicais de artistas performáticos travestidos que lhes era oferecido o tempo todo." 
Amelia Wilkes é a nossa Julieta, uma adolescente pertencente à elite devido à posição política da sociedade e aos relacionamentos de seus pais que deseja, mais do que tudo, afastar-se das câmeras que procuram pela família perfeita e aproximar-se daquelas que procuram por uma atriz.
Já Anthony Winter seria o oposto - apesar de estudar no melhor colégio e também querer mudar-se para New York e perseguir a arte, tornar-se um dos novos talentos, é filho de uma professora, foi abandonado pelo pai quando a mãe ainda estava grávida e não teria razão alguma para aproximar-se de Amelia se não fosse pelas aulas de teatro.
Entretanto, deixemos o romance de lado, pois somente as primeiras páginas são dedicadas ao relacionamento casual entre eles: os encontros às escondidas e o afastamento fingido durante as aulas. Como dito anteriormente, o livro faz jus ao título e o enredo gira em torno do escândalo que une as duas famílias ao descobrirem fotos impróprias de Anthony no computador de Amelia e vice-versa. 
"(...) do mesmo modo que os artistas ao longo dos tempos traduziam o amor em palavras, pinturas e esculturas, ela precisava admitir que, se existisse essa coisa de amor verdadeiro, ele não conheceria limites. Se existisse essa coisa de amor verdadeiro, aqueles dois o simbolizavam ao máximo."
Escrito em terceira pessoa, Escândalo abrange vários pontos de vista, explicando a perspectiva de vários personagens - a mãe de Anthony, os pais de Amelia e o casal forçado a se separar; não que isso justifique os atos, já que o primeiro impulso do pai de Amelia, aquele que descobre sobre as mensagens, é ir a público e expor Anthony como um monstro, um verdadeiro predador sexual e utilizar toda a sua influência midiática para destruir os Winter. 
O livro de Therese explora bastante o lado judicial, retratando as queixas, prisões, encontros com advogados e audiências de ambas as partes (você não pensaria que uma foto poderia quebrar tantas leis, ou mesmo que tais existem, mas elas estão ali - esperando por uma denúncia anônima). 
"O mundo precisava de menos cinismo, mais amor. O amor era a resposta. O amor fazia o mundo girar. O amor era tudo de que se precisava. O amor, na verdade, estava por toda a parte."
O desfecho da narrativa é agridoce, abrangendo uma crítica, um apelo e um sacrifício. A diferença é que ao invés de manterem-se calados e desesperarem-se em silêncio (como na obra de Shakespeare), Anthony e Amelia lutaram pelo fim do processo e também pela liberdade para que pudessem amar a quem quisessem. 
"O amor tinha o poder da água de correr para encontrar até mesmo a fissura mais minúscula e infiltrar-se através dela, depois ampliá-la e, no caso de um dique ou uma barragem, estourar tudo pela frente. O amor era ao mesmo tempo um prazer e um perigo, uma força da natureza que os humanos ingenuamente imaginavam poder controlar."

Daniele Almeida. 

 


Deixe um comentário