Pesquisar


"Tess, Tess, Tessa,
Tem algo mais bonito que o som do seu nome? Só de dize-lo faz meu coração tocar como um sino. Coisa estranha de se imaginar, um coração tocando, mas quando você me toca é isso que eu sinto. Como se meu coração estivesse tocando no meu peito e todo o som ecoa pelas minhas veias e enche meus ossos de alegria."
Caso você, caro leitor, tenha se escondido em uma caverna nos últimos anos, sem acesso à internet ou aos jornais, temo dizer que provavelmente não ouviu falar do Mundo Shadowhunter (que não, não é um novo planeta ou dimensão recentemente descobertos.) O Mundo ShadowHunter engloba, até o momento, duas séries já publicadas e uma em construção - além de spin-offs.
Ou seja, assim como Harry Potter, uma autora foi audaciosa o suficiente para criar um novo universo; e no caso da Cassandra, envolvendo seres sobrenaturais e passagens bíblicas.
Deste universo, surgiram As Crônicas de Bane, O Codex do Caçador de Sombras, a série Os Intrumentos Mortais e a trilogia As Peças Infernais - sendo esta última tem do post de hoje.
 
Anjo Mecânico 
Anjo mecânico apresenta o mundo que deu origem à série Os Instrumentos Mortais, sucesso de Cassandra Claire. Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do submundo.
 
Príncipe Mecânico 
Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.

Princesa Mecânica 
Continuação de Príncipe mecânico, “Princesa Mecânica” é ambientado no universo dos Caçadores de sombras, também explorado na série Os Instrumentos mortais, que chega agora ao cinema. Neste volume, o mistério sobre Tessa Gray e o Magistrado continua. Mas enquanto luta para descobrir mais sobre o próprio passado, a moça se envolve cada vez mais num triângulo amoroso que pode trazer consequências nefastas para ela, seu noivo, seu verdadeiro amor e os habitantes do Submundo.




Nesta trilogia, Cassandra Clare transporta o leitor para Londres em 1878, narrando a história de William Herondale e Jem Castairs - caçadores de sombras, amigos e parabatai: ligados pelo laço mais poderoso do mundo - e Theresa Gray, até o começo de Anjo Mecânico considerada humana.
Tessa é uma garota de dezesseis anos que passou os últimos treze anos de sua vida sufocantemente superprotegida por sua tia após a morte de seus pais em um acidente de carro. Ela viveu quase toda sua vida mergulhada em livros e sonha em se tornar uma heroína tão poderosa quanto as que lê a respeito. Claro que as palavras - no caso, os pensamentos - têm poder, e Tessa é praticamente convocada a  Londres por seu irmão, Nathaniel, após a morte de sua tia, apenas para descobrir que ele foi sequestrado pelas Irmãs Sombrias e que há um misterioso homem - o Magistrado - atrás dela.
"Se ninguém se importa com você, será que você sequer existe?"
Will é o tipo de homem com quem uma jovem não deveria se envolver. Cresceu no Instituto, longe de sua família, e apesar de ser grato pelo amor que Charlotte Branwell dedicou a ele, possui uma postura de odiar a tudo e a todos - um escudo que criara com o mundo desde que tivera de abandonar seus pais e irmã. Entretanto, todos os escudos possuem um ponto fraco e o de Will é Jem, seu parabatai.
Quer dizer, seus pontos fracos são Jem e Tessa - a menina assustada que é resgatada em uma de suas missões e temporariamente abrigada no Instituto.
Jem, apesar de ser um dos personagens mais adoráveis já criados, possui uma vida amaldiçoada: seus pais foram mortos por um demônio chamado Yanluo, que permitiu que Jem vivesse, mas com um preço terrível a ser pago: ele teria de tomar uma droga que o mata lentamente. Assim como Will, também se apaixona por Tessa - entretanto, não sabe dos sentimentos de seu melhor amigo pela jovem.
"A maioria das pessoas tem sorte se encontra um grande amor na vida. Você encontrou dois."
De uma forma ou de outra, é impossível escolher um lado neste triângulo amoroso. Will e Jem são apaixonantes e perfeitos para Tessa de formas diferentes, e Tessa completa e ama a ambos de forma igual.
Devido à rivalidade entre seres do submundo (vampiros, bruxos, lobisomens, fadas, feiticeiros etc) e caçadores de sombras (responsáveis por proteger meros mortais como nós de demônios e abençoados pelo sangue do Anjo), abrigar uma das feiticeiras mais poderosas em seu Instituto, mesmo que ela não tenha noção desse poder, é praticamente um ato de traição.
Apaixonar-se por ela? Suicídio.
E este é só o primeiro drama enfrentado pelo triângulo amoroso da história.
"- Você é solitário - Tessa respondeu. - Cercou-se de criaturas que não são reais, que não vivem. Vemos nossas próprias almas nos olhos de outros. Há quanto tempo você não vê que tem uma alma?"
"As Peças Infernais" é praticamente uma versão 3.0 de "Os Instrumentos Mortais". Seu enredo é melhor estruturado e seus personagens, melhor construídos. Mesmo tendo a metade do tamanho, possui o dobro em afeição e fãs. É uma trilogia que possui diversos plots e é capaz de conquistar o leitor nas primeiras cem páginas de "Anjo Mecânico". Nesta série, diversos personagens são introduzidos - personagens também presentes em Os Instrumentos Mortais - e conflitos mencionados na outra série, explicados.
Seu desfecho é um partidor de corações e uma festa - tudo ao mesmo tempo. Quem leu entenderá que não há uma escolha a ser feita, e não há amores maiores que outros. Há o amor e somente o amor, e o tempo. Há uma jovem que descobrira ser uma feiticeira, casara-se, fora feliz e décadas depois reencontrara seu outro primeiro amor de uma forma inesperada e inexplicável.
Obrigada por escrever tão brilhantemente maravilhoso, Cassandra Clare!

Daniele Almeida

OBS: No Brasil, a trilogia "As Peças Infernais" foi publicado pela Editora Record.
OBS 2: Feliz (2.0) aniversário, Litatita ♥


Deixe um comentário