Pesquisar

Livro: De volta para casa - Até onde é possível apagar as lembranças?
Autora: Karen White
Páginas: 448
Editora: Novo Conceito
Classificação: 4/5

“Dói-me ver que durante todos esses anos você nem tentou fazer as pazes com sua irmã. Harriet tentou várias vezes se aproximar. E você não fez nenhum esforço para conhecer seus sobrinhos. São crianças lindas, Cassie. Ficaria orgulhosa deles.”

Cassandra Madison fugiu de Walton, Geórgia, para Nova York quando soube que sua irmã, Harriet, e seu amor, Joe, tinham-na traído e iam se casar. Ao chegar em Manhattan, sua ideia era se reinventar, mergulhar de cabeça na carreira e até mesmo perder o sotaque provinciano. Tudo para apagar seu passado marcado pela traição e por uma família que não lhe tratara com o devido cuidado.

Mas, numa noite, um único telefonema de sua irmã trouxe de volta tudo que ela pretendia esquecer. Com o pai muito doente, ela foi obrigada a fazer a viagem de volta e, enquanto arrumava as malas, seus maiores medos eram que o pai morresse sem que ela pudesse estar com ele e encontrar a família feliz que Harriet e Joe tinham construído.
Já em Walton, Cassie percebe que enfrentará uma imensa batalha particular, por não conseguir deixar de amar seus sobrinhos — e nem deixar de se sentir em casa, naquela cidadezinha de sua infância.

Enquanto se divide entre o rancor e a esperança, velhas e queridas lembranças e uma mágoa insustentável, o destino arrumaria uma forma de aproximá-la do que realmente importa: o verdadeiro amor.
 “Você pode ir à Lua, Cassandra Lee Madison, mas este lugar, estas pessoas, sempre correrão em seu sangue. Você não pode se livrar disso, então é bom que volte para casa.”

O livro de Karen possui uma capa muito delicada, retratando uma calmaria ao mesmo tempo em que trás certa inquietação que encontramos durante a leitura. Ele possui uma gráfica bonita e bem comum para livros com essa quantidade de páginas. O tema é bastante curioso, por entrar em problemas familiares que pessoalmente cada um agiria de maneira diferente, e a maneira escolhida por Cassie foi desaparecer.

Cassandra não é como todas, apesar de ter tomado uma atitude muito áspera após os acontecimentos, era de se esperar que mantivesse certo receio em encontrar um par de pessoas que trouxe desconforto e humilhação para sua vida e que a fizeram se sentir traída por tudo ter acontecido tão rápido e sem qualquer explicação além de uma pequena nota.

Mas Cassie não consegue superar esse momento pelo simples fato de ter fugido de forma imatura, assim não conseguiu um encerramento. Porém, ela não é tão cabeça dura quanto parece e aprende a conviver e apoiar e a perdoar o passado e finalmente se tornar livre dessa situação.

A personagem não teria alcançado tal maturidade sem a ajuda de Sam. Ele foi essencial para a descoberta do perdão e do envolvimento de Cassie com o resto da família. Ele foi um personagem muito amigável desde o começo e logo nota-se a importância que viria a ter mais tardar na história.

A trama segue um rumo tranquilo e sem pressa, e, apesar de ser um livro de certa forma grande, não houve embolação no enredo. Karen White tem uma escrita curiosa, que desperta o interesse pela leitura de outras obras quando você encara uma obra criativa como essa.

“O sol é um cara teimoso, e ele vai nascer todos os dias só para te desafiar. Mas a vida continua.” 

~Talita B. 


Deixe um comentário