Pesquisar

Livro: Coração de Tinta - O Livro Mágico.
Autora: Cornelia Funke.
Páginas: 456
Editora: Companhia das Letras
Classificação: 5/5 (
"Coração de Tinta" é um romance escrito por Cornelia Funke e publicado, nacionalmente, pela Seguinte - o selo jovem da Companhia das Letras. Em 2008, foi adaptado ao cinema com a direção de Iain Softley.

O livro:

"Aquele livro, porém, ela jamais colocaria embaixo do seu travesseiro, com medo do que ele poderia lhe sussurrar. Todas as coisas ruins que haviam acontecido nos últimos três dias pareciam ter saído de suas páginas, e talvez fossem apenas uma amostra do que ainda esperava por ela dentro dele."
"Coração de Tinta" é o primeiro volume da trilogia "Mundo de Tinta", uma saga onde ficção e realidade se misturam e, unidas, criam uma nova dimensão. Mortimer - ou Mo, como é chamado pela filha e então protagonista da história, Meggie - é conhecido por ser um médico de livros. Dedicou anos de sua vida a cuidar daqueles mundos de papel e tinta ao mesmo tempo em que cuidava de sua própria família, tão apaixonada quanto ele pela leitura.
Entretanto, ele possui um dom desconhecido. Como descrito ao longo da trama, Mo é um Lingua Encantada; uma pessoa capaz de transformar a ficção em realidade, de retirar personagens dos livros e torná-los reais com suas palavras. E é devido a tal incomum dom que, determinada noite, enquanto lia para sua esposa e filha, acaba retirando personagens - estando, dentre eles, vilões como Capricórnio e Basta, e salteadores, com coração solitário, como Dedo Empoeirado - do livro ao mesmo tempo em que Theresa, a mãe de Meggie, é aprisionada na história.
Sem qualquer conhecimento de suas habilidades e desesperado pela situação que ele mesmo criara, Mo decide enterrar o passado após ver que as buscas e tentativas de recuperar sua esposa são infrutíferas. Porém, nove anos após o incidente, um reencontro inesperado fará com que a história volte a tona e coloque Meggie, sua filha, como alvo principal.
"Nós dois sabemos como pode ser bom mergulhar num livro e viver nele por um tempo, mas ser arrancado de uma história e de repente se encontrar no nosso mundo não parece deixar a pessoa exatamente feliz. Isso partiu o coração de Dedo Empoeirado."
Em meio a breves capítulos e longas reviravoltas, acabamos envoltos pela teia que a história cria. Conforme Mo tenta proteger sua filha, acaba sendo guiado para a armadilha de Capricórnio, que após todos esses anos acabara dominando uma vila e impondo um reinado de terror, criando lendas e aprisionando inocentes a fim de afastar quaisquer intrusos. 
Inicialmente, a questão principal do livro é sobre Capricórnio e sua busca desenfreada por Mo; afinal, por que ele precisaria de um Lingua Encantada? Porém, conforme nos aprofundamos no enredo e descobrimos as reais intenções do vilão, somos incitados a pensar em um modo de erradicar tais personagens do mundo real, aprisionando-os novamente no livro - que, a mando do próprio perseguidor, fora destruído.
Envolvendo cada vez mais pessoas em sua tentativa de recuperar a esposa - como Elinor, a tia-avó de Meggie -, dar um fim a Capricórnio e proteger Meggie, Mo acaba recorrendo ao autor da história em sua luta para sobreviver. A partir daí, impensadas hipóteses são levantadas e Meggie acaba se tornando a responsável por restaurar a paz. Mas o quê uma garota de doze anos poderia fazer? 
Quando pensávamos não haver mais meios de nos surpreender, Cornelia cria uma nova reviravolta, atando os nós da história e mostrando que, com papel e tinta, tudo é possível. 
"Na vida real também é assim: os grandes assassinos escapam e vivem felizes até o fim da vida, enquanto os bons morrem, às vezes até mesmo os melhores. Asim são as coisas. Por que nos livros tem que ser sempre diferente?"
Contendo 456 páginas repletas de reviravoltas, laços e surpresas, "Coração de Tinta" não foi uma leitura rápida. Cada capítulo possui uma infinidade de informações e detalhes preciosos, fazendo com que o leitor precise de algum tempo para assimilar as descobertas de cada personagem; ainda assim, o primeiro volume da trilogia "Mundo de Tinta" não é cansativo, mas envolvente. 
Cornelia criou personagens cativantes, apesar de minha afeição aumentar por Dedo Empoeirado e Meggie. O primeiro é tão real que chega a ser palpável. Dedo Empoeirado é alguém que possuía uma vida em sua antiga história; possuía amizades e estava habituado ao ambiente em que vivia, apesar dos perigos que representava. Ser retirado brusca e involuntariamente de tal enredo o quebrou, fazendo com que, por nove anos, procurasse um meio de retornar para os seus. Guiado por seu desespero, é um personagem que, durante a história, toma decisões impulsivas e não é considerado confiável pelos demais. Entretanto, sua bagagem emocional e complexidade fizeram com que se tornasse um herói ao fim e também uma das criações mais queridas de Funke. 
Já Meggie é alguém surpreendente. Ela possui um caráter sólido e é guiada pelo amor ao seu pai, quem a criara desde a partida de sua mãe. Entretanto, mesmo para alguém com personalidade definida, ela é capaz de chocar aos leitores ao tomar decisões extremamente arriscadas em prol dos demais. Apesar de sua pouca idade, acaba lutando mais do que o próprio pai e se destacando na história, o que a torna, em poucas palavras, a verdadeira protagonista.
"Ela tinha razão. O mundo era terrível, cruel, impiedoso, negro como um sonho mau. Não havia um lugar para viver. Os livros eram o único lugar onde havia compaixão, consolo, alegria... e amor. Os livros amavam a todos que os abriam, ofereciam proteção e amizade sem exigir nada em troca, e nunca iam embora, nunca, mesmo quando não eram bem tratados."
Repleto de reviravoltas surpreendentes, personagens cativantes e uma história dentro de outra história, "Coração de Tinta" fez com que meu amor pela leitura se aprofundasse - se é que isso é possível.

Daniele Almeida.


Deixe um comentário