Pesquisar

Livro: Claros Sinais de Loucura
Autora: Karen Harrington
Páginas: 256
Editora: Intrínseca
Classificação: 5/5 

“A maioria das pessoas não sabe o que realmente pensa até colocar no papel.”

Sarah Nelson é uma menina diferente das outras. Enquanto a maioria de sua idade adora Harry Potter, ela adora Atticus Finch, o advogado de “O sol é para todos”. Ela coleciona palavras-problemas em seu diário – o seu diário real, não o outro que deixa em fácil acesso para disfarçar a presença de um segundo –, sua melhor amiga é uma planta, e vive tentando descobrir em si mesma os sinais da loucura que acredita que irá herdar de sua mãe.

A mãe de Sarah tentou afogá-la junto ao seu irmão gêmeo quando eles tinham apenas dois anos de idade, e agora mora em uma instituição psiquiátrica. Seu pai, professor, tornou-se alcoólatra e muitas pessoas o culpam pelo que se passou com suas duas crianças.
É por isso que sempre que alguém da cidade em que estão descobre sobre a história eles se mudam de cidade.

“É, às vezes eu converso com meu irmão gêmeo morto. Isso é um claro sinal de que vou acabar ficando louca, mas com quem eu poderia falar sobre certas coisas? Além de Planta, ele é provavelmente quem me conhece melhor.Os confidentes de Sarah = um organismo que faz fotossíntese e um irmão morto.”

Cada cidade é diferente, mas todas tem algo em comum: Sarah não consegue se sentir como “em casa” em nenhuma delas. Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu.

Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro. E tudo começou com uma simples tarefa de seu professor: escrever uma carta para um personagem fictício.

“O simples fato de dizer os seus segredos em voz alta pode fazer você se sentir melhor...”

Claros Sinais de Loucura é um dos melhores lançamentos desse ano. Demorou muito tempo para tê-lo em mãos, mas a espera foi compensada. A história é simplesmente maravilhosa. Simplesmente, sim, porque, apesar de seu passado, Sarah não é nada mais do que uma garota normal que ama ler e está entrando na confusa fase adolescente. Cheia de perguntas, mas ninguém para respondê-las.
A trama é muito bem representada por essa personagem, que é o elemento mais cativante da história. Sugando a atenção da bela escrita e desenvoltura da autora para a personalidade que a torna INCRÍVEL. Apesar da pequena idade da garota, ela é mais corajosa do que muitos adultos – incluindo o seu próprio pai – e possui a capacidade de extrair forças do seu terrível passado.
Uma leitura cativante desde suas primeiras páginas. Envolvente, encantador, marcante.


“... sempre que comprar uma blusa nova ou algum creme para ficar bonita, vá e compre um livro na mesma hora. Também é importante embelezar a mente, não acha?”


 ~Talita Becalli.

---------------------------------------------- ~  ----------------------------------------------

"...estou com uma sensação pesada no peito e uma leveza no estômago, tudo ao mesmo tempo. Não posso garantir, mas acho que o amor é alguém que entende você."
Apesar de sua pouca idade, Sarah possui uma extensa bagagem emocional. Colecionadora de palavras-problema, fascinada por "O sol é para todos" - razão pela qual escreve cartas para Atticus Finch - e formidável, poderíamos classificá-la - nas primeiras cem páginas - como alguém invisível, que observa ao mundo e compreende, sem interferir.
Prestes a fazer doze anos, possui um pai alcoólatra e uma mãe nacionalmente famosa por ter matado seu irmão gêmeo, Simon, e tentado afogá-la aos dois anos. Todos os dias, tenta encontrar sinais de que acabará como a mãe e constantemente conversa com seu irmão morto. Além disso, esconde sua verdadeira identidade - e origem - de todos e está constantemente fugindo de algo que mal se lembra.
Sua vida é uma bola de neve prestes a rolar - e o empurrão final é o cartão de aniversário enviado por sua mãe, internada em uma clínica psiquiátrica, questionando-a sobre seu "novo eu".
Afinal, será que ela havia mudado tanto assim? Será que havia mudado?
Ela mal conhecia a história de sua família, ou seus integrantes - e dedicada grande parte de seu tempo a observar e pensar sobre isso.
"Antes de colocá-lo de volta no lugar, vejo meu reflexo num pequeno espaço entre os volumes. Também sou um livro não lido. Estou esperando para saber o que acontecerá comigo."
"Claros Sinais de Loucura" é um livro que retrata o amadurecimento de Sarah Nelson: as descobertas a respeito de sua família, a expectativa de dar o primeiro beijo e Finn, o universário amante de dicionários que passa algum tempo com ela durante as férias de verão. Por meio da escrita de Karen, observamos o momento em que a narradora liberta-se do peso de seu sobrenome e passa a agir, desejando mais em sua vida.
Em seu decorrer, o livro apresenta as cartas escritas por Sarah a seus ídolos - e uma escrita à sua mãe; retratando o modo como um simples projeto de inglês acabou se tornando uma forma de amadurecimento e ponto de escape da personagem, certa de que as ideias sempre se organizam melhor no papel.
Escrito de forma leve e descontraída, o livro possui diversos momentos emocionantes e um rápido, porém equilibrado, desenvolvimento. É um romance para ser lido em um dia, possuindo um aspecto juvenil, apesar da gravidade do tema inicial.
"É isso o que eu sou. Uma cripta de segredos. Eles se agitam dentro do meu peito como pássaros engaiolados que querem fugir, mas têm medo de voar."
Daniele Almeida.


4 Comentários

  1. Oi Dani!!

    UAU que resenha perfeita. Preciso ler esse livro, também quero ver se possuo sinais de loucura. Não, não tenho um histórico familiar como o de Sarah, mas é sempre bom checar né? Parabéns pela resenha! Muito sucesso para o blog!

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rob! Tudo bom?
      Sei como você se sente, haha! Ultimamente, tenho lido diversos livros que possuem um "quê" de psicologia por retratar traumas ou mesmo temas polêmicos - o que fez com que eu começasse a me questionar sobre a parcela de insanidade presente em mim. Afinal... vai quê, né?! rs
      Muito obrigada pelo apoio!
      Bjsbjsbjs,
      Daniele.

      Excluir
  2. Gostei muito da sua resenha =D
    Este livro é minha leitura atual e estou adorando, em breve farei uma resenha. A historia de Sarah Nelson me deixou chocado desde o inicio do livro, quero muito descobrir mais sobre ela.
    Bjs
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Daniel.
      Tem uma ótima leitura em mãos. Sarah realmente consegue cativar os leitores e deixá-los curiosos com sua história. Espero que continue gostando até o fim.

      Bjs

      Excluir