Pesquisar

"A Esperança" é o terceiro e último filme da saga Jogos Vorazes. Dividido em duas partes, sua estréia foi programada para 2014 e 2015. Contando com estrelas como Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth e dirigido por Francis Lawrence, os filmes conquistaram o público, sendo classificados como os mais esperados. A adaptação foi publicada, nacionalmente, pela Paris Filmes.

Enredo


Seguindo o que uma vez foi escrito por Suzanne Collins, "A Esperança" se passa após o resgate de Katniss Everdeen do Massacre Quartenário, marcando o início de uma rebelião contra a Capital. O Distrito 13, há muito tempo adormecido e considerado inexistente após uma guerra que acontecera 75 anos atrás, acaba reerguendo-se e abrigando a todos aqueles que perderam sua casa após o bombardeio ao Distrito 12 - uma punição liderada pelo tirânico Presidente Snow.
Necessitando de um símbolo para a revolução, diversos líderes do novo Distrito reunem-se para convencer Katniss, que encontra-se destruída pelos inúmeros sacrifícios feitos após o Massacre - incluindo deixar Peeta para trás, tornado-o alvo de tortura e manipulação de Panem.
Dividido em duas partes, "A Esperança (parte I)" retrata o começo de uma rebelião: a chama que se acende e os pequenos motins de demais distritos contra o governo, tornando ataques à capital e aos seus guardas cada vez mais frequentes. Mostra, também, o poder da Presidente Coin, os segredos contidos durante o autoritarismo de Snow e o duelo entre Katniss e Peeta, utilizados como armas do Distrito 13 e da Capital, respectivamente.

Críticas


Àqueles que pensaram que o primeiro filme não teria emoção e adrenalina, por se tratar da parte inicial e não do pleno levante e combate à capital, asseguro que estavam redondamente enganado.
A adaptação, de forma completa, retrata tanto os medos e as inseguranças dos personagens, que sobreviveram a não um, mas dois eventos traumatizantes e a manipulação sofrida por aqueles que perderam (ou sacrificaram) alguém amado para a Capital, quanto a unificação dos Distritos, a ação do tordo e o início de uma rebelião - incluindo ataques à capital, invasões, resgates e combates ao seu poder militar.
O filme é incrivelmente fiel à essência do livro. Os ajustes feitos durante a filmagem serviram para dinamizar, acrescentar e atrair algo a mais à cena, transmitindo algum aspecto da rebelião ou mesmo no estrago provocado pela Capital.
A atuação foi impecável, sendo que diversas vezes precisei respirar fundo e agradecer por atores que realmente se dedicam ao personagem existirem. Os efeitos, tanto sonoros quanto visuais, não deixaram a desejar, sofrendo grande investimento.
O final, vulgo o divisor de águas, abre uma brecha na história. Ele retoma todos os pontos retratados anteriormente (a procura por Peeta e os demais vitoriosos, a manipulação, a luta, a resistência e a tortura) e cria um clima de suspense que deixa o telespectador angustiado e ansioso por mais. Torturante, real e magnífico, a cena final faz com que vejamos quão próximos o amor e a guerra andam.
Creio que você, fã de bons filmes, não perderia essa por nada.

Título: A Esperança, part 1.
Diretor: Frances Lawrence.
Distribuidora: Paris Filmes.
Lançamento: 2014.
Nota: 5/5

Daniele Almeida.


Um Comentário

  1. Se antes já estava ansiosa para ver, agora chego a estar angustiada! tks!

    ResponderExcluir