Pesquisar

"Uma Manhã Gloriosa" é um "filme que virou livro". Seu roteiro foi escrito, originalmente, por Aline Brosh McKenna, inspirando Diana Peterfreund a adaptá-lo e transformá-lo num romance. No Brasil, foi publicado pela Editora Record.

Resenha.

Becky Fuller estava confiante de que finalmente realizaria seu sonho: seria promovida na Good Morning, New Jersey e isso faria com que ter largado a faculdade, saído de casa e dedicado toda a sua vida àquela emissora tenha valido a pena. No entanto, o melhor dia de sua vida acaba se tornando o pior, e ao invés de uma promoção, Becky é demitida. 
Sem ter aonde ir, é contratada pela IBS - tendo que abandonar sua antiga vida, trocar seu estado pela glamourosa New York e sua casa por um cubículo alugado - com a missão de salvar um jornal matutino praticamente falido.
Este é o ponto de partida do livro - e creio que o da própria Becky, que agora deve coordenar o Daybreak e resgatá-lo do esquecimento ao lado de Colleen Peck, sua co-âncora, entender-se com Adam Bennett - o jornalista louco o suficiente para se apaixonar por ela - e conseguir o apoio de Mike Pomeroy, uma das lendas do jornalismo.
"Eu me fiz acreditar que você era cada pessoa que passou por mim na minha vida. Que você ia me dispensar, ou não me levaria a sério. Mas você não é assim."
É necessário ressaltar que o foco do livro, ao contrário do que possamos imaginar, não é o romance. Esta é a história de uma nova produtora executiva que precisa salvar um programa, conseguir a chance da sua vida, se dar bem em um relacionamento, e transformar uma equipe numa família. Baseado nisto, praticamente todos os capítulos se passam no prédio da IBS e nas tentativas de Becky de melhorar a audiência do jornal.
Escrito em primeira pessoa, o desenvolvimento de Diana é leve e descontraído. A comédia é o ponto alto do enredo, gerando diversas gargalhadas no decorrer das páginas. O fato de, inverso ao que estamos costumados a ver, ter escrito um livro baseado num filme foi algo admirável e corajoso.
"À medida que a semana ia passando, ficou claro que meus problemas não eram frutos de nervosismo de iniciante, mas de um verdadeiro erro de cálculo sobre a capacidade do programa. Talvez estivesse na hora de enfrentar a realidade. Eu podia ser uma ótima produtora de noticiários, mas não tinha o treinamento nem a experiência necessários para ocupar um cargo desses."
Sem reviravoltas bombásticas, drama ou qualquer 'ápice', Uma Manhã Gloriosa é o filme que virou livro, com um o objetivo de divertir e expandir a nossa visão sobre os mesmos personagens encontrados no filme.

Filme.

 O filme - como é de se imaginar, neste caso - conta a mesma história que o livro, baseando-se nos mesmos pontos e ressaltando os mesmos detalhes. A comédia e o jornalismo ainda superam o romance (que, aliás, é pouquíssimo explorado no filme. São raras as cenas românticas entre Adam e Becky que não fazem alusão à sua obsessão pelo trabalho).
Rachel McAdams foi uma protagonista maravilhosa, cujo carisma e companheirismo com Harrison Ford (Mike Pomeroy) e Diane Kaeton (Colleen Peck) tornaram a trama ainda melhor. 
Sua trilha sonora é composta por famosos como Natasha Bedingfield (Strip Me), Joss Stone (Free Me) e The Weepies (Same Changes), que compuseram três músicas fundamentais totalmente relacionadas com o enredo e os personagens em destaque.


Título: Uma Manhã Gloriosa
Autora: Diana Peterfreund
Roteirista: Aline Brosh McKenna
Editora: Record
Nota: 3/5


Deixe um comentário