Pesquisar

Livro: Os 13 Porquês
Autor: Jay Asher
Páginas: 256
Editora: Ática
Classificação: 5/5 

 Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mais especificamente, porque ela chegou ao fim. E, se estiver escutando estas fitas você é um dos motivos.”

Clay Jensen havia voltado para casa depois de um longo dia na escola, foi então que encontrou um misterioso pacote em frente a sua casa. Uma caixa de sapato com sete fitas cassetes. Ao ouvir aos primeiros segundos da fita um, reconhece a voz como sendo de uma colega de classe que havia cometido suicídio duas semanas antes.

Nas fitas, Hannah explica os treze motivos que lhe levaram a cometer o seu suicídio. A cópia em sua posse já havia passado por outras mãos antes. Os 13 motivos são obrigados a escutar a todas as fitas e enviarem ao próximo da lista dos treze. Agora, Clay precisa ouvir cada lado da fita para descobrir como ele se encaixa naquela fatídica decisão.

“Eu queria morrer... É algo difícil dizer em voz alta, é ainda mais assustador quando você sente que pode estar falando sério.”

Em seus últimos momentos de vida, Hannah pareceu sentir sua vida estava fora de controle. Algo diferente de sentir que não pode confiar em ninguém ao redor, pois ela sentia que não tinha ninguém ali por ela. Ela estava sozinha.

Só uma coisa poderia salva-la. É isso que ela conta em suas fitas. É isso que o livro mostra. É isso que realmente acontece. Ter sentido esse tom da realidade no livro foi a coisa mais incrível dele.
Por mais que alguns possam criticar o fato dela não ter lutado para continuar viva, a verdade é que ela no fundo não queria. Para alguém que pensa estar envolta na escura solidão, apenas uma coisa poderia fazer com que se sentisse melhor: saber que alguém está ali por ela do mesmo jeito que ela estaria por essa pessoa.
“Era exatamente isso que eu queria para mim. Queria que as pessoas confiassem em mim, apesar de qualquer coisa que tivesse ouvido. E, mais do que isso, queria que me conhecessem. Não aquilo que pensavam saber a meu respeito. Mas eu de verdade.”

Alguns irão descrever esse livro como deprimente, por não ter um clássico “final feliz” e pelo fato de desde o começo você já saber que não há nada além do fim. Outros dirão que ela estava fazendo “tempestade no copo d’água”. Mas se for assim , essa pessoa não entendeu realmente o que estava lendo. Porque uma coisa é você entender que ela não precisava fazer isso, outra é não compreender a profundidade do vazio em que ela se encontrava.

“Os 13 Porquês” não pode ser descrito com uma palavra com intensidade menor do que forte. A escrita de Jay é maravilhosa. Somado com o tema, que foi trabalhado de forma impecável. Não é comum os autores se submeterem a por como um problema central do livro, assim como é dito no livro: muitos evitam o assunto.

Mas Jay não teve medo de  tocar no assunto. Desde o começo da história, já havia tomado-o com uma grande expectativa. E fico feliz por não ter me decepcionado de modo algum.
Foi necessário apenas um dia para que eu terminasse de devorar o livro. Foi uma boa escolha para a maratona literária que havia feito, e uma boa escolha para qualquer outro momento.

~Talita


Deixe um comentário