Pesquisar

Nome: Se Eu Ficar.
Autora: Gayle Forman.
Páginas: 192
Editora: Rocco (relançamento pela Novo Conceito)
Classificação: 5/5 ()

Mia tinha uma boa vida. 
Sua família era linda e unida. Tinha o perfeito namorado. Pensava em ingressar em Juilliard e assim seguir seus sonhos. Tudo estava indo extremamente bem, mesmo que ela não fosse uma típica garota popular.
No entanto, em um simples passeio familiar, tudo se vê de ponta cabeça. E é assim, de repente, que Mia perde tudo - inclusive a si mesma.
Eu me concentro nas notas, me imaginando tocando, me sentindo agradecida por essa chance de praticar, feliz por estar no calor do carro com minha sonata e minha família. Eu fecho meus olhos.
Você não esperaria que o rádio funcionasse depois. Mas funciona.
A história em si se passa durante o coma de Mia. Mesmo que não retrate a história de uma vida, conseguimos compreendê-la durante os flashes que a personagem tem, sempre apontando os prós e contras de sua escolha. 
Desolada, a protagonista vê sua família despencar, impondo o grande dilema: Ela deve ficar? 
Se eu ficar. Se eu viver. Depende de mim.
"Se Eu Ficar" é um livro que me abalou, honestamente falando. Apesar de conter poucas páginas, não é uma leitura casual para uma tarde ensolarada. Este livro deve ser apreciado em uma tarde nublada, chuvosa, em que todos os elementos apontam para uma reflexão pessoal. 
A escrita de Gayle deixa de ser leve, assumindo o tom crucial que marca o enredo dessa história do começo ao fim. Somos alagados por diversas emoções, acompanhando o drama de Mia e instintivamente nos colocando em seu lugar.
A força, coragem e solidão de Mia são tópicos frequentemente abordados nas entrelinhas. Como uma garota poderia sobreviver perdendo todos aqueles que ama? Sua mãe, seu pai e mesmo seu irmão estão mortos. Só resta ela. Como encontrar forças para ficar?
“Está tudo bem,” ele me diz. “Se você quiser ir. Todo mundo quer que você fique. Eu quero que você fique mais do que jamais quis algo na minha vida.” A voz dele se quebra em emoção. Ele para, limpa sua garganta, respira fundo, e continua. “Mas isso é o que eu quero e eu posso entender o porque pode não ser o que você quer. Então eu só quero te dizer que eu entendo se você se for. Está tudo bem se você nos deixar. Está tudo bem se você quiser parar de lutar.”
Uma vez, vi em um filme a protagonista clamar por uma nova reviravolta. O destino, tão inconstante, é repleto de voltas. Então por que não poderia revirar, revoltar, mudar e dar outra oportunidade? 
Esse é o mesmo pensamento inspirado pelo livro. 
Quando pensamos que não há mais esperanças, aprendemos que sempre haverá uma mão - uma luz - lá, torcendo pela vida, trazendo-a de volta: o amor.
Surpreendente, emocionante e repleto de mensagens que nos farão repensar as escolhas que fazemos no decorrer da vida, "Se Eu Ficar" é o livro mais triste e espirituoso que já li. 
Torço para que todos o leiam, independente da idade ou momento em que estiver, e sejam arrebatados por esse mar de emoções.

Daniele Almeida.


Deixe um comentário