Pesquisar

Livro: Ame o que é seu.
Autora: Emily Giffin
Páginas: 312
Editora: Novo Conceito
Classificação: 3,5/5

Ellen finalmente tem uma vida estável. Após ter perdido a mãe prematuramente, começar a trabalhar aos quinze anos e ter seu coração partido em vários pedaços pelo primeiro grande amor há oito anos, um bom marido e uma carreira ascedente é tudo aquilo que ela sempre sonhou.
No entanto, um simples reencontro tem o poder de mudar tudo. Será que Andy, o homem dos sonhos de qualquer garota e marido ideal é realmente aquilo que Ellie quer? Ou estaria ela disposta a abandonar tudo pela avassaladora paixão que compartilha com Leo, o responsável pelo coração partido, seu grande primeiro amor?
Faz parte da natureza humana um interesse pelo que se passa com uma paixão antiga.
No instante em que adentramos nesta história, somos seduzidos pelos sentimentos da protagonista/narradora. Diante do popular dilema sobre amar duas pessoas ao mesmo tempo, vemos a personagem principal se envolver em uma teia de mentiras e dúvidas ao seguir com sua vida - mesmo quando tudo o que deseja é pausá-la. 
Vale salientar que, apesar de um só livro, a divergência de ambientes é notável; quase como se existisse uma Ellen exclusiva para o Andy e outra para o Leo. E nesse meio tempo, somos envolvidos por ambos os co-protagonistas, sendo impossível escolher um. (nós te entendemos, Ellie!)
Não esquecendo dos demais personagens, como a irritante Margot - com uma melhor amiga/cunhada/irmã por associação dessas, quem precisa de inimigas? - e a instigante Suzanne - a salvadora! Cada qual fundamental para que a história obtivesse o rumo certo (apesar de não suportar certas intromissões um tanto desnecessárias por parte da família de Andy).
- Não sei. Mudar pode ser bom... às vezes - ele diz, parecendo ambíguo. - Mas deixar o passado para trás é sempre difícil.
Contando com uma boa escrita - porém um tanto forçada. Os pensamentos de Ellie, por vezes, pareciam ser formados por chavões e não algo natural de acordo com seu próprio caráter - este romance nos ensina que, às vezes, avaliar o rumo que sua vida está tomando é necessário e fundamental. Afinal, o que seria de nós se as escolhas não existissem?
E qual seria a certa? Qual realmente faria Ellen feliz?
Pequeno talvez, mas no amor é assim, mesmo as mínimas diferenças se tornam evidentes.

Música: Happy - Leona Lewis. 
Daniele Almeida.


Deixe um comentário