Pesquisar



Um história dentro de outra história.

Ambientado em 1932, a trama se passa na época em que o senhor Moustafa era conhecido apenas como Zero. Um mensageiro do grande hotel, assistente do concierge M. Gustave. Amante de poesia, atento aos detalhes, o concierge era a alma do lugar e a razão para a vinda de muitos dos hóspedes. Como mulheres de idade com uma quantia elevada de dinheiro, a quem tratava muitas vezes pessoalmente, agradando e dando um carinho especial

Em um período entre guerras, o famoso gerente de um hotel europeu conhece um jovem empregado e os dois acabam por se tornar melhores amigos. Uma de suas aventuras é o roubo de um famoso quadro do período Renascentista, grande aquisição de uma velha amiga, uma de suas hospedes preferidas, que havia lhe citado em seu testamento para a posse do quadro.
Ao mesmo tempo em que a história acompanha Gustave, também mostra ao seu mensageiro amigo, Zero, e o começo de uma história de amor com a jovem confeiteira, Agatha (Interpretada por Saoirse Ronan)
Um cenário espetacular e ótimos atores. “O grande hotel Budapeste” é mais que um drama, é uma comédia. De algum modo conciliados para a criação desse filme.

Não é um grande filme, mas a perspectiva que se mostram como se estivesse vendo um belo teatro, traz a tona um grande potencial. Uma pequena comédia com tramas de mistério e assassinato.


Deixe um comentário