Pesquisar

Livro: Cinco dias em Paris
Autora: Danielle Steel
Páginas: 253
Editora: Record
Classificação: 

Peter é um homem marcado. Mesmo que nunca digam isso em sua frente, é o que todos pensam. Só não tem a coragem de dizer. Ele é diretor-presidente de uma grande empresa farmaceutica e o presidente dessa é seu sogro.

A maioria, assim como o próprio sogro, acredita que esse seja o motivo de ele estar praticamente na liderança do projeto atual, exceto Olivia. Mas eles mal se conhecem. Então como isso é possível?

Olivia perdera tudo que amava e agora sentia-se como um simples objeto na vida de seu marido. Apenas um peão para transformar sua boa imagem. A política destruiu a vida de sua mãe, e agora sente como se estivesse a destruindo do mesmo modo.
Um incidente põe Olivia e Peter em um mesmo lugar, e, após admirá-la de longe, ele a segue e mesmo que nunca houvessem se falado, sentem um conforto em dividir seus problemas com o outro.
Tudo o que Olivia queria fazer era desaparecer por alguns dias, para não ter que vivenciar aquilo. Só queria fazer como Agatha Christie fizera, sumir. E, depois, como se nada tivesse acontecido, voltar. E foi o que ela fez.

Preocupado sobre o seu paredeiro, Peter lembra de um lugar ao qual ela gostava de ir sozinha. Porém, decidiu ver por si mesmo se havia ou não acontecido alguma coisa.
Acabam de compartilhando mais do que a companhia um do outro naquele lugar. E não sabiam mais como viver sua vida anterior desse jeito. Mas ambos eram casados, e mesmo sem filhos, tinham responsabilidade.

Alguns romances que li da Danielle possuem traços em comum. Como em "O beijo" e "Cinco dias em Paris" que relatam romances de pessoas casadas, infelizes com seus casamentos. Mas cada um tem seu "porquê" e suas determinações.

Em "5 dias em Paris", a única coisa que prende Peter à sua mulher é o medo. E o que prende Olivia é o sentimento de dever com seu marido.

Amo romances com um drama envolvente sem seus exageros, de modo que não fique carregado e pesado. Esse livro é um desses. A medida certa ajuda pra que o livro seja lido rapidamente, e como leitora um pouco compulsiva (com vários livros pra ler na estante) me ajuda muito.

~Talita Becalli


Deixe um comentário