Pesquisar

Livro: Um Certo Verão
Autor: David Baldacci
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Classificação: 

Quando comecei esse livro, tinha grandes expectativas para como a história prosseguiria. Em minha mente, seria sobre um homem que perdia o amor da vida, e então, numa aventura em busca de superá-la, envolvia-se em um caso perigoso de amor. Claro, isso porque comecei a ler o romance de David sem antes ler a sinopse (o que, vamos lá, é um dos maiores prazeres de qualquer leitor).
Porém, conforme a leitura prosseguia, vi que não seria nada daquilo do que imaginava, mas sim algo maior. E melhor.
O livro é bem construído, contando a história de uma família que, até pouco tempo atrás, tinha uma mãe que administrava a casa e um pai jovem que estava doente e prestes a morrer. Porém, numa noite, ao sair para comprar os remédios do marido, a mãe morre em um acidente de carro, as crianças são separados, Jack é mandado para um asilo, e, milagrosamente, se recupera.
Certo, talvez eu não estivesse totalmente errada: há uma jornada. Uma aventura, com ajuda de bons amigos: Sammy, que sempre esteve ao seu lado, e Jenna, a dona do popular restaurante da cidade beira-mar. Mas essa aventura não será por desertos escaldantes ou montanhas perigosas, mas sim por sentimentos e como lidar com relacionamentos. Principalmente com a família, ainda mais quando sua sogra entra em uma batalha para conseguir a tutela das crianças.
Ele tornou a guardar a carta no envelope e recolocou o maço na gaveta. Tirou a fotografia do bolso do roupão e a olhou. Na imagem colorida, sua família lhe sorria. Pensou em todos os outros pacientes que jamais sairiam vivos dali. Ele havia sido poupado.
Por que eu?
Jack não tinha resposta para essa pergunta, mas de uma coisa ele sabia: não iria desperdiçar sua segunda chance.
Jack tem que lutar para restabelecer sua ligação com Mikki, Cory e Jackie; para superar a morte da mulher que amava, Lizzie; e para consertar a casa que a avó de sua mulher deixou para ele, num lugar não muito bem recepcionado por Mikki, que mantém-se rebelde, retraída e na defensiva em boa parte do livro.
Os capítulos são breves, porém repletos de lições de vida e morais. É narrado em terceira pessoa, ou seja, acaba abrangendo o modo como todos lidam com a situação e o cotidiano, e David conseguiu construir uma narrativa envolvente, mas simples. E apesar de, em vários momentos, ter me deparado com momentos clichês, algo considerado popularmente piega, o autor conseguiu torná-los adoráveis.
Mikki, a adolescente rebelde, mostrou-se minha personagem favorita com o decorrer da história, uma vez que é apenas uma garota de quase 16 que luta para tentar cuidar da família, e os esforços de Jack para consertar tudo (tanto o Farol, quanto a casa, quanto seu coração) foram admiráveis.
Sem dúvidas, David construiu um romance digno de ser lido em um dia.

Daniele Almeida.


Deixe um comentário