Pesquisar

Livro: Julieta
Autor: Anne Fortier
Páginas: 445
Editora: Arqueiro
Classificação: 


Não negarei que eu e Julieta tivemos um relacionamento conturbado. Em ambas as tentativas de leitura, estava em uma grande depressão pós-livro, e acabei subjugando o início da primeira vez, deixando-no de lado. Bem, da segunda, a história foi diferente.
Julie, que na verdade é Giuletta, percebe que sua história foi uma farsa e sua vida uma mentira quando, após a morte de sua tia-avó, vê que a única coisa que lhe restou foram uma carta e a promessa de um misterioso tesouro que a aguarda na Itália, lugar em que nasceu, porém que nunca fora capaz de retornar por insistência da família, que não queria que ela e sua irmã gêmea, Janice, voltassem a pisar em solo italiano. O motivo? Desconhecido. Até agora.
Assim que pisa na Itália, nossa Giuletta começa a ser perseguida, e a desvendar contos antigos e crenças sobre sua família. Segundo os relatos históricos deixados por sua mãe e tia-avó para ela, uma maldição paira sobre a família há mais de 600 anos, e adivinhem quem é a próxima vítima? Nossa querida mocinha, que de frágil não tem nada, e mesmo temendo pelo que poderia acontecer, resolve ir até o fim!
"Assim, entreguei a adaga de Romeo a Alessandro e mais uma vez a vi desaparecer no bolso interno de seu paletó.
-- Volto amanhã às nove horas. -- disse ele. -- Não abra a porta pra mais ninguém.
-- Nem mesmo a porta da sacada?
-- Especialmente a porta da sacada."
Passando por vários altos e baixos, Giu ainda tem que aturar Alessandro, o sobrinho da mulher bondosa e de sorriso fácil que conheceu no aeroporto e prometeu ajudá-la no passeio por Siena, que desenvolve uma antipatia óbvia sobre ela. Bem, algo recíproco. Mas sabe aquela historinha de que amor e ódio são vizinhos, e na primeira oportunidade um entra pela porta do outro? Então. Eis que nosso Alessandro é o belo Romeu que nossa Julie que é a bela Giuletta precisa!
Anne Fortier tem uma escrita impecável, um enredo extremamente bem desenvolvido e planejado, e personagens totalmente envolventes. Não houve um que não me apaixonasse, mesmo que por cinco segundos. Eis a vida, eis o mistério: eis a escrita de Anne, e a trama envolvente de Julieta!
Uma maldição que acaba por se tornar uma dívida de família, a união dos membros perdidos de sua família e o amor que sempre esperou. Impossível não dizer "sim" para essa história de amor que é mais do que envolvente.

Daniele Almeida.


Deixe um comentário